segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Tira Big & Bill: passo a passo - da idéia à publicação

Desde 2003 as tiras de humor "Big & Bill" são publicadas no Jornal de Piracicaba. A autoria delas é dividida com o desenhista, tatuador e amigo de longa data Bill Scarpitti. O nome dos personagens veio de apelidos que possuimos entre nosso círculo de amizade, além de algumas caracteristicas físicas para a criação. Vou deixar para contar a história toda em outra oportunidade. Hoje quero mostrar um pouco de como funciona o processo de criação da tirinha, desde a idéia até a arte concluída e publicada no Jornal.
Eu e Bill costumamos dividir algumas tarefas, mas essa foi um tira integralmente produzida somente por mim. Então, tomei a liberdade de mostrar o meu passo a passo (que não significa exatamente o passo a passo "oficial" da produção).

1. A idéia:

Sim, ela vem do nada, em qualquer lugar e por qualquer motivo. Vez ou outra preciso de uma inspiração, como ler algum artigo de humor, ver algum filme ou lembrar de alguma tira antiga que possa ser tomada como base de idéia. Ou simplismente vem como essa, onde eu sento, abaixo a cabeça, olho pro papel e deixo a mente borbulhar.


Esse papel acima é basicamente o rascunho principal. Muitas vezes eu tenho uma idéia pro primeiro quadro, deixo o segundo apenas guiar e faço o desfecho no terceiro. Como podem ver, a cena não mudou nada, mas houveram inúmeros rabiscos até achar uma frase que fechasse melhor a história. Algumas vezes isso acontece simplismente por economia de espaço.

2. O desenho:

Lapiseira, régua e (extinta) caneta Futura (sim, ainda temos um estoque aqui no estúdio). Já está suficiente

Tira 260 (PB)

Nessas tiras e outras mais recentes eu tenho feito o esboço a parte e então finalizado em mesa de luz. Eu então digitalizo para o photoshop e monte numa "moldura" pronta que tenho salva no software. Isso poupa algum tempo, o que é interessante em tiras semanais ou diárias.

3. As cores:

Nessa tira eu ainda fazia as cores no mouse, usando os pincéis do photoshop. Desde o fim de 2008 eu já possuo uma tablet/mesa digitalizadora que é muito mais profissional e prática.

Tira 260 (cores)

Não tem muito segredo. Pinto sem pretensões, usando o mínimo de referência de luz, sombra e cores que possuo. O importante é seguir o mesmo estilo de pincel em todas (Wet Media) e a palheta de cores dos dois.

4. Os textos:

Pode parecer simples, mas essa parte é onde eu costumo tomar muito cuidado para não comprometer todo o trabalho. Não adianta nada se uma tira for excelente e o cara não conseguir entender as letras pequenas ou acompanhar algum erro crasso de português. Sem contar que essa é última etapa. Faço no Illustrator e aí exporto para o Photoshop. "Simples" assim. O resultado final é esse abaixo:

Tira Big & Bill (nº 260)

Muito bem. Mais alguma dúvida?
Se precisarem de mim, estarei na prancheta fazendo a desta semana... :)

Nenhum comentário: