segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Uma vinheta diferente

O novo site do estúdio tá no ar. Na verdade não é novo em design, mas em conteúdo.
De madruga, depois de muito trabalho, finalmente está tudo ok.

Da parte trabalhosa, destacam-se as ilustrações para cada seção. O grande desafio era criar uma vinheta que abordasse o tema e tivesse um destaque qualitativo, já que seria a primeira arte a ser vista.

Das que criei, separei uma para o blog que achei interessante. Não é a mais critiva, nem a mais trabalhosa, mas o diferencial é com relação ao estilo. Conversando com o Flávio para bolar alguma coisa, tive a idéia de criar uma idéia objetiva para o sisudo tema "Institucional". Em contrapartida, ele me sugeriu fazer um traço mais diferente, um estilo de cartum mais sujo, inspirado em algumas publiações editoriais norte-americanas.

Primeiro de tudo, o desenho tinha de ser mais estilizado, exagerado. Fiz um casal meio esticado, para aproveitar melhor o espaço vertical que ia ser publicado. E por incrível que pareça, o dificil mesmo foi criar um estilo "sujo" na arte-final.
Faz muito tempo que eu condicionei meu traço à "perfeição", a você fazer sempre tudo certo, corrigir falhas. Mão firme, pincel afiado.

Ao contrário do que pode parecer, eu tive muita preocupação com o acabamento. Eu fiz antes uns testes a parte e depois escolhi com eu queria seguir. E não cheguei simplismente e soltei, fazendo de qualquer jeito. O traço tinha de ter um estilo, uma definição. Precisava, mesmo sujo, haver uma certa homogeneidade.

Photobucket



Usei um pincel descartável, o que complicou o trabalho, pq eu precisava criar a "plasticidade" do pincel natural, de pelos e com nanquim. E o pincel descartável tende a ser sempre mais certo, contínuo. Mas essa é a idéia de praticar o traço antes, pq resolvi já nessa etapa como posicionar e trabalhar a mão.

Para a cor, usei uma paleta dessaturada e um pincel digital que fosse áspero e sujo como o traço da arte. Nesse caso, a alternativa era pintar rápido e preciso, para o photoshop não criar uma "massa" de tinta e perder a textura.

Bom, o resultado foi esse abaixo:

vinheta: institucional



Como disse, não é um trabalho de excelente primor, mas serve para mostrar que todo trabalho, por mais "solto" que ele se mostre, deve ser feito com cautela e utilizar de técnicas fundamentadas. O conceito carrega isso tudo.

Desculpas pelo delay da postagem. Mas o importante é que tem coisa nova. :)
Na próxima, quero voltar a discutir um pouco sobre o mercado de ilustração, dar outros toques. Percebo que as vezes tem muito ilustrador novo ou "candidato à" que passeia por aqui.

Grande abraço a todos. E 'bora pra prancheta!

Nenhum comentário: