segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Quem tem medo da porcentagem?

Ano acabando, as coisas mais calmas, quero deixar 2010 com pelo menos mais uma postagem. Se é a última, só vou descobrir em 1º de janeiro.:)

Hoje vou publicar aqui uma ilustração que não fiz sozinho, já que defendo trabalho em equipe (claro que depende da equipe e do trabalho) e achei legal mostrar um job que cuidei e tive a contribuição do Flávio.

É uma ilustração institucional, mas com ares de editorial. O briefing era basicamente desmistificar algumas regras gramaticais para concordância envolvendo porcentagem, provando que não era um “bicho de sete cabeças”.

O layout sugerido foi de uma criancinha que “domesticou” seu bicho da porcentagem.

felipe vitti,ilustração


Aprovado, passei direto para o papel e nesse momento já houve alguns dedos de ajuda nas “caricaturas” do dragão. Antes que me esqueça, todo desenho é feito no clássico “lápis e papel”. Em alguns trabalhos não dá para abandonar essa “técnica tradicional”

felipe vitti,ilustração


Já para a arte final, trabalhei no digital. Usei alguns brushes do Illustrator e uns que eu mesmo criei. Particularmente, a preferência é puramente estética, mas acho que ficaria legal essa arte final tanto no digital quanto no pincel ou caneta. Mas para esse resultado bem clean, eu ainda prefiro o vetor.

felipe vitti,ilustração


A cor, o mérito é do Flávio. Eu quis que ele usasse uma técnica que ele fez num trabalho anterior e que com certeza encaixou perfeito nesse.


E o resultado final: voilá!

felipe vitti,ilustração


O trabalho foi publicado num tamanho ainda menor que esse. Isso limitou para a criação de mais elementos ou mais riqueza ainda nos detalhes, mas não acredito que ficou um trabalho “pobre”.

Na minha concepção, o sucesso do trabalho depende muito mais que a sua satisfação, a do cliente. Regra meio básica, mas que muita gente esquece ou ao menos nem faz questão de seguir.

O cliente sempre tem razão? Talvez, mas se o trabalho é para ele e ele está feliz, eu também.